Pages

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Antes de falar a palavra sucatear; entenda o que é sucateamento!!!





Por Idalgo Lacerda - A pergunta é: em qual das duas administrações públicas municipais houve sucateamento de todos os órgãos e prédios no município de Coroatá? Pela etimologia da palavra significa deterioração por falta de cuidados, perda de valor. O que pelo menos, a atual equipe de governo do prefeito eleito tentou elencar uma lista de móveis, imóveis, máquinas e equipamentos imprestáveis e inservíveis, e não encontrou nada disso durante o Governo de Transição. Mas somente agora que estão encalacrados querem arranjar uma desculpa para  cometerem prováveis desvios de finalidades, ilícitos que seriam praticados com a decretação do famigerado "Estado de Emergência". Pode um negócio desses???

Lógico, claro e evidente que o cidadão leitor deve admitir de forma coerente e racional que na administração do então pai-prefeito houvera praticamente a dizimação de tudo que fora deixado pelo seu antecessor, Rômulo Augusto.

Quem acompanhou de perto o início da gestão Teresa Murad, pôde conhecer e saber da quantidade de utensílios inservíveis, imprestáveis deixados pelo ex-prefeito Luís da Amovelar e sua corriola de malfeitores que danificaram os órgãos e prédios municipais. O grande mau exemplo legado pelo então prefeito, fora as péssimas e precárias condições em que o Paço Municipal foi entregue à sua sucessora ex-prefeita Teresa Murad. Bancas, mesas e cadeiras cagadas. Pias e bacias quebradas. Computadores e utensílios danificados, ou quando não foram roubados pelos seus ditos 'assessores'. 

O prédio estava totalmente imundo, estragado e em meio maledicentes condições impróprias e imorais para uso e habitação por quase todo o seu mandato.

E, quando agora, o Prefeito eleito, o recebeu totalmente reestruturado, reformado, limpo, higienizado e modernizado e adequado com todos os equipamentos tecnológicos que há de atualizado no mercado contemporâneo na era da informática. Aí, vale perguntar: isso é sucateamento? Pensamos que seja uma tremenda canalhice por parte de quem tenta aplicar esse golpe sorrateiro, a fim de enganar a população para decretar "Estado de Emergência". Afinal, emergência de quê??? 

E, assim foram com todos os demais prédios públicos municipais. Aqui vale lembrar as escolas municipais, postos de saúde quando deixados e encontrados em horripilantes e precárias condições estruturais para atender as demandas da população coroataense. Prédios que foram ampliados, reformados ou construídos a toque de caixa, na administração Amovelar, onde colocaram mais areia e barro que cimento e concreto aramado. Isso implica dizer que, a então Prefeita Teresa Murad tivera que refazer tudo outra vez, mas bem-feito, bem-acabado!  E, portanto, comprem-me um bode e amarre-o de cabeça para baixo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CAMPANHA DO BLOG

© Copyright 2008 - Idalgo Lacerda.